Projeto literário monta biblioteca comunitária para alfabetizar crianças no Rio

By dezembro 3, 2016 Biblioteca No Comments
15123054_1763400847257441_9148702694172605970_o

Qual é o seu livro favorito?


Foi com essa pergunta que o projeto “História Além da Capa” nasceu, há pouco mais de um ano. Toda semana eles contam a história de dois leitores com seus livros favoritos e qualquer um pode participar mandando mensagem para a página. A ideia cresceu e agora em novembro eles tiveram uma ideia que já está mudando a vida de muita gente.

O plano era criar uma biblioteca comunitária e eles fizeram isso em uma das regiões da cidade que mais precisava disso. Construída em uma comunidade de Sepetiba, zona oeste do Rio de Janeiro, a biblioteca ganha a cada dia mais adeptos e já conta com mais de 15 crianças participando semanalmente da roda de leitura.

biblioteca comunitária

Uma das crianças mais velhas lê para uma das menores

O espaço foi cedido pela Igreja Católica, mas é um exemplo de tolerância religiosa pois aceita pessoas e livros de diferentes religiões. As responsáveis pelo projeto são Kika Torres e Katia Reis, que sempre tiveram o sonho de alfabetizar crianças e estão finalmente transformando isso em realidade.

A princípio era apenas a vontade de ler para crianças que não tinham esse hábito em casa. Eu trabalhava em uma loja e as pessoas ficavam ali conversando sobre diversos temas. Uma vez eu vi no Caldeirão do Hulk o projeto do banco Itaú – Leia para uma criança – e mandei meus dados. Alguns dias depois eu recebi meus dois livros e comecei a ler para algumas crianças. Depois falei com algumas pessoas da igreja, falei também com um secretário de um político, mas as pessoas não entenderam bem o que eu realmente queria fazer. A idéia principal era ler e passar para as crianças que isso não é chato como muitas pensam. Ler é viajar e conhecer.” – Katia Reis

As crianças da última roda reunidas

As crianças da última roda reunidas

Bom, sempre gostei de ensinar o pouco que sei. Um dia na capela eu vi uma menina de 9 anos que não conhecia nem uma vogal. Fiquei muito triste porque eu estudei muito pouco, mas com 9 anos eu já sabia ler, não tive oportunidade de estudar, mas acho que o estudo e o saber são tudo. Observando as crianças de nossa Capela lendo a Bíblia, pude constatar também que não tinham o hábito de ler. Foi então que surgiu uma enorme vontade de levar até elas um pouquinho de leitura e tentar fazer com que aquelas que não sabem ler queiram aprender, pois mesmo que você não saiba muito, sempre pode ensinar quem não sabe nada. Acredito que o hábito da leitura pode levar essas crianças a sonhar com um mundo melhor e querer chegar em algum lugar que não seja só esse mundinho que elas vivem, se conseguirmos que pelo menos eles saiam das ruas 2 horas por semana pra ler, ouvir e depois partilhar com os amigos e familiares tudo o que ouviram na roda, já serei a pessoa mais feliz do mundo. Passar e ouvir delas na rua ‘Tia o livro que peguei esta bem guardado, estou gostando da leitura’, é muito bom!“ – Kika Torres

A ideia é fazer o projeto crescer e expandir para outras comunidades, mas por hora o foco vai continuar sendo a comunidade de Sepetiba. O projeto História Além da Capa já visitou outros lugares com trabalhos parecidos. Na Biblioteca Parque Estadual eles conheceram uma roda de leitura quinzenal aberta para todos e que conta com a participação de muitas pessoas em situação de rua. Além disso, foram até um congresso sobre surdez e contaram a histórias de pessoas surdas com seus livros favoritos, como o Wendell, da imagem abaixo.

14889945_1754604074803785_3047707418712846968_o


Tem livros para doar? Basta mandar uma mensagem para o projeto através do Facebook clicando aqui.


 

Deixe um Comentário